Igreja pega fogo no chile

Catedral do século 15 pega fogo na França | DW | 18.07.2020

Fogo em templo de Nantes foi controlado. Bombeiros suspeitam que incêndio teve origem criminosa. Chamas destruíram vitrais e órgão. Incidente ocorre um ano após a devastação de Notre-Dame, em Paris

Um incêndio atingiu neste sábado (18/07) a Catedral de São Pedro e São Paulo de Nantes, no oeste da França. As chamas foram rapidamente controladas, mas deixaram danos significativos na estrutura em estilo gótico que remonta ao século 15. Vitrais e o órgão do templo do século foram destruídos.

Cerca de cem bombeiros participaram das tarefas de combate ao incêndio.

"Os danos estão concentrados no grande órgão, que parece totalmente destruído", disse o diretor departamental dos bombeiros, Laurent Ferlay, que anunciou que o incêndio estava "sob controle".

Segundo ele, o dano não pode ser comparado ao sofrido pela Catedral de Notre-Dame de Paris, devastada por um incêndio em abril de 2019. O teto da Catedral de Nantes aparentemente não foi afetado pelas chamas.

O presidente Emmanuel Macron reagiu ao incêndio em mensagem no Twitter: "Depois de Notre-Dame, a Catedral de São Pedro e São Paulo está em chamas. Apoio aos bombeiros que estão correndo todos os riscos para salvar a joia gótica".

Segundo os bombeiros, órgão foi destruído

Após o incêndio ter sido controlado, o Ministério Público abriu uma investigação por "incêndio voluntário". "Foi aberta uma investigação por incêndio voluntário", disse o promotor da República em Nantes, Pierre Sennes.

Aparentemente, o fogo irrompeu de "três lugares diferentes", de acordo com o responsável. As chamas foram vistas por pessoas que caminhavam perto da catedral no início da manhã. Uma coluna de fumaça negra podia ser vista.

A Catedral de Nantes começou a ser construída em 1434 e só foi concluída em 1891. O local já havia abrigado outros templos durante a época do Império Romano.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a construção sofreu danos durante um bombardeio aliado.

Em 1972, um grande incêndio devastou o telhado, que consistia em uma larga estrutura de madeira. A catedral voltou a receber fiéis em 1985, após 13 anos de obras para reparar os danos. Um novo telhado de concreto armado foi instalado.

JPS/afp/ots

______________

A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube

| App | Instagram | Newsletter

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Obra-prima da arquitetura gótica

    Em 1163, o então bispo de Paris, Maurice de Sully, deu a ordem de construir uma catedral. A localização no centro de Paris não foi escolhida ao acaso. Antes disso, havia ali um templo romano. A construção durou dois séculos e enfrentou vários saques. A área do coro foi a primeira a ser construída. Em 1220 aconteceu a primeira missa.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Excelente localização

    Um novo eixo rodoviário foi criado especialmente para a construção da catedral. O bispo Maurice de Sully queria instituir um exemplo com o prédio feito em arenito calcário claro na ponta da ilha do Sena. As torres gêmeas de 69 metros de altura foram feitas de materiais nobres para parecerem ainda mais elegantes. Para isso, muitos parisienses participaram com doações.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Vista sobre Paris

    Na fase seguinte da construção, foi construída a nave, cujo teto queimou no incêndio de abril de 2019. As duas torres planas são impressionantes. Embora a catedral de Notre-Dame de Paris seja o prédio mais visitado da capital francesa, o Estado não investia o suficiente para sua manutenção. Em muitos locais, a estrutura estava se desfazendo.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Ação do tempo

    Já em 2013, no 850º aniversário da Notre-Dame, tornou-se evidente que as estruturas do prédio de 128 metros de comprimento e 33 metros de altura estavam corroídas pela ação do tempo e pela poluição do ar. As torres laterais tiveram inclusive de ser apoiadas. Foram estimados 100 milhões de euros para a reforma.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Victor Hugo a tornou famosa

    O escritor francês Victor Hugo colocou Notre-Dame no centro do seu famoso romance "Notre-Dame de Paris", mais conhecido como "O Corcunda de Notre-Dame", publicado em 1831. Já neste livro, que fala do sineiro coxo e corcunda Quasímodo e seu amor pela cigana Esmeralda, Hugo critica a postura conservadora da Igreja.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Novos sinos

    Para o 850º aniversário, em 2013, os sinos antigos foram retirados das torres e instalados nove sinos novos feitos em uma fundição. As pessoas fizeram fila diante da Notre-Dame no dia da inauguração.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Reforma há mais de 100 anos

    Na segunda metade do século 19, a catedral foi reformada pelo arquiteto francês Eugène Viollet-le-Duc. Ele acrescentou a chamada galeria das quimeras, com animais inventados feitos em pedra para decorar os cantos da balaustrada. Tanto dentro como fora da catedral, os turistas podiam admirar as magníficas rosáceas, enormes vitrais em formato de flor.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Vitrais magníficos

    Dentro da catedral, o colorido das rosáceas era ainda mais vistoso. Um azul profundo, mas também um vermelho escuro, dominava o fluxo de luz. Tudo no prédio fluía para cima, um legado gótico. Mas também em épocas posteriores, como Renascimento e Barroco, a catedral continuou sendo construída e, por isso, foi sendo adaptada a cada época. Mas o gótico continuou o estilo predominante.

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    O incêndio

    Amplas obras de restauração estavam em andamento na catedral quando um incêndio devastador eclodiu no sótão em 15 de abril de 2019. O teto e a flecha (torre pontiaguda no meio da nave principal) desabaram. Ainda durante o incêndio, que provocou comoção em todo mundo, o presidente Emmanuel Macron prometeu: "Vamos reconstruir Notre-Dame".

  • A história da Catedral de Notre-Dame

    Inspiração para artistas

    A impressionante silhueta da mundialmente famosa catedral de Paris foi imortalizada em muitas pinturas, fotos e filmes. O mestre espanhol Pablo Picasso pintou várias vistas da famosa catedral. Esta, de 1954, chamada "Notre-Dame de Paris", mostra a ponte Pont Saint-Michel, que divide a imagem em duas.

    Autoria: Sabine Oelze (rw)